josé antónio carlos de seixas: coimbra, 11 de junho 1704 - lisboa, 25 de agosto 1742
appa writes on 11.Jun.04 at 13h50
Carlos Seixas

Comemora-se hoje o tricentésimo aniversário sobre o nascimento de um dos maiores compositores portugueses.

Nascido em Coimbra a 11 de Junho de 1704, José António Carlos de Seixas, é o maior compositor portugûes para música de tecla do Barroco. A sua obra não se limita só ao cravo — o maior número — e algumas obras para orgão. Compôs igualmente obras sacras e obras para orquestra — a sinfonia em Si bemol, por exemplo.

Filho do organista da Sé de Coimbra, Francisco Vaz e de Marcelina Nunes. Carlos Seixas substitui o pai aos 14 anos de idade naquele cargo. Em 1720 muda-se para Lisboa, sendo nomeado organista da Sé, e um pouco mais tarde ascende ao distinto cargo de Vice Mestre da Capela Real, algo notável atendendo a que o Mestre de Capela era Domenico Scarlatti. Morre a 25 de Agosto de 1742, ocupando então o cargo de Mestre da Capela Real: o mais alto cargo na música portuguesa de então.

Carlos Seixas criou um estilo seu. Embora inspirado, sem dúvida, na música italiana, mas com elementos característicos do temperamento lusitano. Uma certa leveza, suavidade, e experimentalismo caracterizam a sua música. Além de que as suas obras foram pensadas para os instrumentos de fabrico português — diferentes dos demais na Europa.

Das suas sonatas para cravo, que seriam em número de mais de 700, apenas nos chegaram 105, tendo-se perdido o grosso do espólio durante o terramoto de Lisboa de 1755.

As sonatas de Carlos Seixas tem um carácter bastante mais experimental que as de Scarlatti.

É um autor que pode ombrear com qualquer outro compositor da época, mas que por incúria dos vários e sucessivos poderes tarda em ser mais promovido. Sucedendo a situação caricata de se chegarem a ouvir nos auditórios lusos maus compositores estrangeiros do Barroco em detrimento de excelentes compositores portugueses, como é o caso de Seixas.

Melhor do que falar sobre Carlos Seixas e a sua música é ouvi-la. Seleccionei o primeiro andamento — Allegro — do concerto para cravo e orquestra de cordas em Lá Maior.

A interpretação de Ketil Haugsand no cravo e da Orquestra Barroca Norueguesa é excelente. Toda a leveza, todo o balanço irresístivel desta música está presente. Quem disse que os Europeus do Norte não compreendem os elementos do Sul?

Uma breve lista de gravações de obras de Carlos Seixas.

A gravação em piano-forte desconhecia que existia. Tal como digo noutro sítio, ouvi uma sonata de Carlos Seixas tocada por Andreas Staier no Clementi de Queluz: foi a melhor interpretação Carlos Seixas que tive oportunidade de ouvir, donde é recomendável.
comment viewing options
Select your preferred way to display the comments and click 'Save settings' to activate your changes.
> olá
> by Laura Lopes on 21.Jan.06 at 22h46
Bem .. Sou nova por aqui, tenho que me apresentar. Chamo me Laura Lopes, tenho 14 anos, estudo Cravo com o Cristiano Holtz no Instituto Gregoriano de Lisboa. Quanto a Seixas.. Conheço bastantes sonatas para cravo, e acho-as maioritariamente uma seca. Quer dizer, nao sao uma seca, so que simplesmente vejo imitação mazinha de Scarlatti, pelo menos nalgumas. Participei no Concurso promovido pela SHIP e pela esml Carlos Seixas 2004, obtive o segundo premio ex-aequo .. e so pergunto .. como e q eu consegui isto, nao gostando do q estava a tocar? :S Nao sei .. Quanto a Ketil Haugsand e as suas gravaçoes .. Já participei numa masterclass com ele, o senhor é absolutamente genial, e a interpretaçao dele de seixas, e qualquer coisa que me faz amar a musica.. :) .. O Clementi .. o meu professor Cristiano contou me a sua triste historia na semana passada.. Expliquem me, como E que isto pode acontecer?? como?

Laura